Metrópole Digital

Notícias

01 out 2021/ ASCOM

Connect RN apresenta potencial de internacionalização do setor produtivo e acadêmico do estado

Demonstrar o potencial que o Rio Grande do Norte tem, baseado nas vocações e experiências locais, para a realização de parcerias que visem a internacionalização do setor produtivo e do ecossistema de inovação potiguar. Esse foi um dos objetivos atingidos pelo fórum internacional Connect RN, que aconteceu na terça e quarta-feira desta semana e foi realizado pela Rede Internacionaliza RN.

“Queríamos mostrar o estado para o mundo e também aprender através do debate com pessoas de fora do Rio Grande do Norte e do Brasil. Em todos esses aspectos, o evento foi riquíssimo”, avalia um dos organizadores do evento, Anderson Cruz, professor do Instituto Metrópole Digital, na UFRN, uma das entidades parceiras na realização do fórum.

O Connect RN tratou de temas como Cidades Resilientes e Sustentáveis, Energias Renováveis, Tecnologias da Informação e Comunicações e novas soluções para desafios globais na área de Saúde, contando com palestrantes nacionais e estrangeiros e apresentações de exemplos de projetos locais que realizaram cooperações internacionais bem-sucedidas nessas áreas.

“O Rio Grande do Norte quer contribuir nas demandas globais para construção de um futuro melhor porque temos, dentre outras vantagens, um respeitável nível de capital intelectual, com centros de referência internacionais, além de uma rede articulada de Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação”, destacou Cruz em sua apresentação durante o primeiro painel do evento.

Segundo ele, essa rede possui a infraestrutura necessária tanto para desenvolver como para testar as inovações ofertadas ou demandadas por parceiros em potencial. “Aliado a isso, ainda temos uma estrutura de serviços que dá todo o suporte necessário para a instalação e manutenção de empreendimentos inovadores”, disse ele citando experiências como as das incubadoras de empresas potiguares e o Parque Tecnológico Metrópole Digital.

Vocações

Na abertura do fórum, realizada pelo secretário estadual de desenvolvimento econômico, Jaime Calado, foram citadas vocações naturais que o Rio Grande do Norte vem desenvolvendo cada vez mais, como é o caso da energia eólica, da qual o estado é o maior produtor do país.

Jaime Calado ainda destacou iniciativas organizacionais para o desenvolvimento da pesquisa e inovação local, como é o caso da formulação do Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação, que está para ser enviado pelo Governo do Estado para ser apreciado pela Assembleia Legislativa, e uma maior estruturação da secretaria para atuar em áreas como o comércio exterior e relações internacionais.

Experiências

Uma das várias experiências apresentadas no que diz respeito a parcerias para pesquisa e inovação foi a realizada pelo Instituto do Cérebro da UFRN e a companhia Boehringer Ingelheim, visando o desenvolvimento de pesquisa que se utiliza da Teoria dos Grafos e de Inteligência Artificial para a análise e diagnóstico precoce para pacientes com doenças psiquiátricas como a esquizofrenia.

“A psiquiatria computacional é uma fronteira para a psiquiatria no século 21 e possui um grande potencial para crescer aqui no Rio Grande do Norte”, afirmou o professor Sidarta Ribeiro, vice-diretor do Instituto do Cérebro. Ele foi acompanhado, na apresentação da experiência, pelo líder do projeto junto à empresa Boehringer Ingelheim, Michael Sand.

Outra parceria internacional de sucesso, apresentada durante o evento, foi a estabelecida entre o Instituto Santos Dumont, em Macaíba, com a Lund University, que contribuiu para uma pesquisa baseada na estimulação medular que descobriu que essa técnica pode recuperar funções motoras de pacientes com a Doença de Parkinson.

“Começamos com modelos animais e passamos para seres humanos. Hoje já existem vários lugares do mundo que estão testando a estimulação medular como forma de tratamento para recuperação de movimentos para pessoas com Parkinson”, contou o pesquisador do Instituto Santos Dumont Edgard Morya.

Para o professor Anderson Cruz, o evento foi relevante também como um dos passos iniciais para que se siga no objetivo de conectar o Rio Grande do Norte com o mundo. “A partir de agora, a ideia é firmar essas conexões que a gente começou a construir no evento para impulsionar as cooperações internacionais”, destacou ele.

Rede de Fomento

Promotora do Connect RN, a Rede Potiguar de Fomento à Internacionalização (Internacionaliza RN), é uma iniciativa da Câmara de Comércio, Indústria e Turismo Brasil-Portugal, do Parque Tecnológico Metrópole Digital, UFRN, Sebrae, Fiern, Governo do RN, Prefeitura do Natal e Rede Potiguar de Incubadoras e Parques Tecnológicos (Repin).

 

Outras Notícias

27 set 2021 por
ASCOM

Fórum internacional Connect RN começa nesta terça-feira

Evento estimulará parcerias do setor produtivo com ecossistemas de inovação do Brasil e do mundo


PARQUE TECNOLÓGICO
15 out 2021 por
ASCOM

Laboratório de Jogos Digitais do IMD promove Desafio GamEdu 2021

Inscrições para competição ficam abertas até 27/11. Primeira live de orientação acontece dia 18/10


EVENTO | GAMES